Teste do Pezinho

O Teste do Pezinho permite a triagem de diversas doenças congênitas ou infecciosas e é realizado em bebês recém-nascidos.

Nos primeiros dias após o nascimento do bebê e início da amamentação para que, caso se detecte alguma doença, se inicie a investigação diagnóstica e a conduta adequada o mais precocemente possível.

A Vaccini mantém convênio com o Laboratório DLE, referência em triagem neonatal, reconhecido pela qualidade dos serviços e pelos resultados seguros e confiáveis. Apresentando a solicitação do pediatra, nos encarregamos da coleta do exame, bem como da entrega do mesmo ao laboratório e do resultado do teste ao seu cliente. O teste pode ser incluído nos planos de vacinação e pode ser feito em domicílio.

Estes são os exames disponíveis: Básico, Ampliado, Plus, Master, Expandido e Completo.

Outros exames complementares irão confirmar se a criança com um resultado anormal possui ou não determinada doença. Somente com o acompanhamento pelo pediatra podemos avaliar a saúde do bebê, aliando resultados de exames à observação clínica.

Perguntas Frequentes

O que é o teste do pezinho?

A Triagem Neonatal, popularmente conhecida como Teste do Pezinho, é um exame laboratorial feito com gotinhas de sangue do bebê e que detecta precocemente doenças metabólicas, genéticas e infecciosas, que poderem vir a causar alterações no desenvolvimento do bebê.

Como é feito este exame?

Coleta-se o sangue do bebê a partir de um furinho no calcanhar. Este sangue é recolhido em um papel filtro que irá para análise em laboratório.

Por que é feito no calcanhar?

O calcanhar é uma região rica em vasos sanguíneos e muito segura para a coleta.

Quando deve ser feito?

O teste do pezinho deve ser realizado a partir de 48 horas de vida (depois que o bebê já está mamando bem) até 30 dias após o nascimento. No entanto, o teste é mais eficaz e com resultados mais confiáveis se for feito entre o terceiro e o sétimo dia de vida.

Por que o exame é importante?

A triagem realizada pelo teste do pezinho permite diagnosticar mais de 50 disfunções causadoras de sequelas irreparáveis no desenvolvimento mental e físico da criança, para que sejam tratadas mesmo antes do aparecimento dos sintomas.

Existe mais de um tipo de Teste do Pezinho?

Sim, existem diferentes tipos de Testes do Pezinho, cada um testa uma quantidade de condições e doenças diferentes. A escolha do Teste é feita pelo pediatra do bebê. Ele pode ainda modificar os Testes do Pezinho, acrescentando os exames disponíveis conforme sua necessidade. Hoje já é possível identificar mais de 50 doenças.

O que fazer se o exame resultar alterado?

Quando o resultado for suspeito de anormalidade, o teste deve ser repetido para esclarecer o primeiro resultado. Se a anormalidade se repetir, seu pediatra indicará outros exames para confirmar ou afastar a possibilidade da doença, assim como a conduta adequada de tratamento da doença que for diagnosticada.

Se o resultado for normal não é preciso mais preocupações?

Um resultado normal, mesmo no teste ampliado, afasta o diagnóstico daquelas doenças incluídas no teste, que são as mais frequentes e importantes. Mas existem algumas outras doenças neurológicas genéticas ou adquiridas que não podem ser detectadas pelo Teste do Pezinho. Somente o acompanhamento de rotina realizado pelo pediatra pode atestar a saúde do bebê.

O teste pode ter erros de resultado?

Como todos os exames laboratoriais, há sempre a possibilidade de erro. Por isso o exame é chamado de “teste de triagem”. Embora seja de alta sensibilidade, podem ocorrer resultados falso-positivos ou falso-negativos, o que reforça a importância do acompanhamento médico do bebê.