Portfolio Item
Vacinação de
URGÊNCIA
Portfolio Item
Vacinação em
DOMICÍLIO
Portfolio Item
VACINAS DISPONÍVEIS
Portfolio Item
Vaccini para
EMPRESAS
Portfolio Item
Vaccini para
ESCOLAS
Portfolio Item
Consulta ao Viajante
CBMEVi
Portfolio Item
VÍDEO Institucional
Portfolio Item
Calendários de Vacinação
SBIm
Portfolio Item
Guia de Saúde
VIAGENS DE NAVIO
Portfolio Item
PLANOS DE VACINAÇÃO
Portfolio Item
Curso de GESTANTE
1 - O que é a dengue?
A dengue é uma doença febril aguda causada por um vírus. Geralmente tem evolução benigna, com duração máxima de sete dias.
2 - Como é transmitida?
É transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, que se desenvolve em áreas tropicais e subtropicais. Não é transmitida de pessoa para pessoa.Dez a quatorze dias após picar uma pessoa contaminada, fêmea do mosquito começa a transportar o vírus da dengue, o que o faz por toda a vida. Ela deposita os ovos em recipientes com água e as larvas que deles saem vivem na água por cerca de uma semana. Após este período, transformam-se em mosquitos adultos, capazes de picar as pessoas.Os mosquitos acasalam no primeiro ou no segundo dia após se tornarem adultos. O Aedes aegypti procria em velocidade prodigiosa e o mosquito adulto vive em média 45 dias.
3 - Porque não existe dengue em países frios?
Por que o Aedes gosta de locais quentes e úmidos para viver e procriar. A transmissão da doença raramente ocorre em temperaturas abaixo de 16° C.
4 - É verdade que o mosquito não ataca à noite?
O Aedes costuma picar no início da manhã e no final da tarde, quando está mais fresco e não há sol forte, mas, mesmo nas horas quentes, ele pode atacar à sombra, dentro ou fora de casa. Hoje em dia suspeita-se que alguns ataquem durante a noite. Não se percebe a picada, pois no ato da picada não há dor ou coceira.
5 - Quanto tempo após a picada aparecem os sintomas da dengue?
Após a picada do mosquito, os sintomas podem aparecer a partir do terceiro dia, mas o período média é de 5 a 6 dias.
6 - Quais são os sintomas?
O quadro clássico da dengue tem início súbito com febre alta, forte dor de cabeça, dor atrás dos olhos, falta de apetite e perda do paladar. Podem aparecer manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e braços. Surgem também sintomas digestivos como náuseas, vômitos, dor abdominal. A pessoa sente extremo cansaço, moleza e dor no corpo.
7 - Quais os exames que diagnosticam a dengue?
O hemograma e contagem de plaquetas são exames que ajudam no diagnóstico e no acompanhamento da dengue, mas não são específicos. Na maioria das vezes não há diminuição das plaquetas ou aumento do hematócrito, mas apenas um resultado compatível com infecção viral. O achado de hematócrito alto e plaquetas baixas serve como parâmetro de gravidade, mas ocorrem também em outras situações.Da mesma forma, a prova do laço não é específica para a dengue, podendo ser positiva em casos de outras doenças.A sorologia, por meio da demonstração de anticorpos da classe IgM, deve ser solicitada APÓS o sexto dia do início da sintomatologia. Este é um exame específico, da mesma forma que o isolamento viral, mas este deve ser feito nos primeiros 5 dias após o início dos sintomas e apenas se existirem manifestações hemorrágicas.
8 - Como saber se a dengue é hemorrágica? Quais os sinais de alerta?
A dengue hemorrágica começa como uma dengue comum. A diferença é que, quando a febre melhora, surgem os sinais de alerta e o quadro clínico se agrava rapidamente: dores abdominais fortes e contínuas, vômitos persistentes, palidez da pele, que se apresenta fria e úmida, sangramento de nariz, boca e gengivas, sonolência, agitação e confusão mental, sede intensa boca seca, pulso rápido e fraco, dificuldade respiratória, alteração de consciência.
9 - O que fazer quando desconfiamos de dengue?
É preciso procurar atendimento médico. Mas a reidratação oral é uma medida importante e deve ser realizada a partir dos primeiros sintomas e durante todo o período de duração da doença, mesmo e principalmente quando a febre parece ter passado. Deve-se ingerir grande quantidade de líquido, muito mais do que se está habituado a ingerir.
10 - Existe algum tratamento específico contra dengue? Algum antibiótico? Algum medicamento?
O tratamento da dengue é de suporte, ou seja, alívio dos sintomas, como da febre, dos vômitos, das dores, hidratação abundante e manutenção das condições circulatórias. O repouso é imprescindível, assim como beber muito líquido (inclusive soro caseiro) e só usar medicamentos prescritos pelo médico.Por precaução, deve-se evitar todo medicamento que possa interferir com os processos de coagulação (como ácido acetilsalicílico) e medicamentos que possam sobrecarregar o fígado (como o paracetamol), uma vez que a doença provoca alterações hepáticas.A dengue hemorrágica deve ser acompanhada em ambiente hospitalar.
11 - Como evitar a dengue?
A única maneira de evitar a dengue é evitar a picada do inseto.Para isso, além dos cuidados pessoais (repelentes, mosquiteiros telas em janelas e portas), devemos adotar todas as ações para evitar que o mosquito se instale e procrie.
12 - Qual o melhor repelente contra o mosquito da dengue? 
Os repelentes efetivos incluem produtos que contenham deet (dietiltoluamida) e icaridina (kbr 3023). No entanto, os repelentes com o deet só são indicados para pessoas acima de 12 anos e os repelentes com a icaridina podem ser usados em crianças acima de 2 anos.A concentração destes agentes é primordial no efeito repelente. Concentrações baixas não garantem o efeito por tempo adequado. Assim, alguns repelentes disponíveis no mercado, apesar de conterem o deet, sua concentração é tão baixa que não representam, efetivamente, proteção contra o mosquito. Em um teste realizado nos Estados Unidos contra o mosquito transmissor da malária, um repelente com 20% de deet, protegeu por 5 minutos, um repelente com 50% de concentração protegeu por 5 horas ou por 2 horas se a temperatura for superior à 30ºc. Com concentrações de deet entre 30% e 50%, os repelentes são eficazes durante várias horas. Os repelentes com icaridina, estão disponíveis em concentrações de 7% e 15%.Além disso, segundo a literatura médica, produtos que contenham perfume e fragrâncias na sua fórmula atraem insetos e, por isso, devem-se evitar repelentes com fragrâncias.
13 - Repelentes naturais, como citronela, funcinam?
Repelentes feitos com citronela e outros extratos vegetais não são considerados eficazes. Estudos existentes apontam a citronela como um repelente sem eficácia em função da sua alta volatilidade. Isso quer dizer que, mesmo com concentração alta, a citronela evapora totalmente em 10 minutos. Assim, os extratos vegetais devem ser evitados, pois não se pode garantir a concentração do seu princípio ativo e o tempo de permanência na pele.
14 - E tomar doses altas de Vitamina B12?
Também não há comprovação da eficácia desta medida.
15 - Como proteger as crianças com menos de 2 anos?
O pediatra poderá orientar qual a melhor atitude a ser tomada, analisando quais os riscos e benefícios do uso de repelentes.De modo geral, estas crianças devem ser mantidas em ambientes livres de mosquitos. O uso de telas em portas e janelas, a aplicação periódica de inseticida nos cômodos da casa (sem a presença da criança no momento da aplicação, é claro) e mosquiteiros sobre a cama, berço e carrinho são muito importantes. Caso a criança precise ser exposta, é aconselhável vesti-la com blusas com mangas, calças compridas, meias.
16 - Qual a forma correta de usar o repelente?
É preciso ser generoso e usá-lo sem preocupação com economia.A distribuição deve ser homogênea, pois a ação de um repelente limita-se a 4 cm.
Proteger as mucosas, pois todos os repelentes são irritantes das mucosas. Evite passá-los nos olhos, boca e narinas.Deve-se aplicar o repelente a cada 5 horas ou a cada 2 se a temperatura for superior a 30ºc.Em caso de necessidade do uso concomitante de protetor solar, passá-lo primeiro e depois o repelente. Evitar protetores com perfume.