Portfolio Item
Vacinação de
URGÊNCIA
Portfolio Item
Vacinação em
DOMICÍLIO
Portfolio Item
VACINAS DISPONÍVEIS
Portfolio Item
Vaccini para
EMPRESAS
Portfolio Item
Vaccini para
ESCOLAS
Portfolio Item
Consulta ao Viajante
CBMEVi
Portfolio Item
VÍDEO Institucional
Portfolio Item
Calendários de Vacinação
SBIm
Portfolio Item
Guia de Saúde
VIAGENS DE NAVIO
Portfolio Item
PLANOS DE VACINAÇÃO
Portfolio Item
Curso de GESTANTE
Criança sendo vacinada1 - O que são doenças pneumocócicas?
São aquelas causadas pela bactéria Streptococus pneumoniae (pneumococo) e incluem: meningite, pneumonia, bacteremia e sepse (infecção na corrente sanguínea), sinusite e otite média (infecção do ouvido).
2 - Todas são graves?
O pneumococo é uma causa muito importante de doenças graves em crianças em todo o mundo, principalmente a sepse, a meningite e a pneumonia. Além disso, é a causa mais freqüente de sinusite e otite média aguda (OMA). Doenças pneumocócicas matam quase 1 milhão de crianças por ano no mundo, 90% delas nos países em desenvolvimento.No Brasil, a mortalidade por pneumonia quase sempre é devida ao pneumococo, isto é, o pneumococo é a principal causa de morte por pneumonia, principalmente em crianças pequenas.
3 - Todas as pneumonias e otites são causadas pelo pneumococo?
Não, outros agentes podem causar, mas o pneumococo é oprincipal. No Brasil estima-se que 40% das internações por pneumonia sãocausadas por pneumococo.
4 - Quem tem mais risco de contrair a doença?
A população de maior risco para doença pneumocócica grave está entre indivíduos com menos de 5 ou mais de 60 anos e pessoas com doenças crônicas como as cardíacas e pulmonares, a anemia falciforme e outras doenças do sangue; com infecção pelo HIV; imunodepressão; doença renal; além dos transplantados, dos diabéticos, entre outros.
5 - Como a doença pneumocócica é transmitida?
A transmissão ocorre de um indivíduo para outro através do contato íntimo, por meio de gotículas de saliva, geralmente associada a aglomerações. Por esta razão, as crianças de creche têm maior risco de adquirir a doença. A transmissão ocorre mais nos meses de inverno e início da primavera. A bactéria pode estar presente na mucosa nasal e na garganta dos indivíduos saudáveis.
6 - Qual é o tratamento?
O tratamento da doença pneumocócica tem se tornado mais difícil pela crescente resistência à penicilina. Além disso, alguns tipos apresentam resistência a múltiplos antimicrobianos. Por isso a importância da prevenção através da vacina.
7 - Quais as vacinas existentes contra os pneumococos?
Atualmente existem dois tipos de vacinas antipneumocócicas disponíveis no mercado: a vacina polissacarídica (Pneumocócica 23-valente) e as vacinas conjugadas (pneumocócica 10-valente, também conhecida por Synflorix e pneumocócica 13-valente, conhecida por Prevenar 13).
8 - Qual a diferença entre essas vacinas?
A vacina Pneumocócica 23-valente não é eficaz para crianças abaixo de 2 anos de idade e pouco eficaz em crianças de outras idades. A resposta imunológica das crianças desta faixa etária a vacinas polissacarídicas não é boa, com baixa produção de anticorpos específicos, queda rápida dos seus níveis e não ocorre fenômeno de memória quando há reexposição. Por outro lado, entre adultos, idosos e pacientes com doença de base, a eficácia é bastante satisfatória para formas graves da doença. A persistência da imunidade não é muito boa e, dependendo da população vacinada e da faixa etária, existe indicação de apenas uma revacinação após cinco anos.As vacinas conjugadas apresentam melhor resposta imune especialmente para as crianças menores de dois anos de idade, estimulando a produção de anticorpos nesta faixa etária, bem como um forte efeito de memória na reexposição. Os tipos de antígenos contidos nestas vacinas são aqueles relacionados com as formas mais graves de doença pneumocócica.
9 - Quem pode se vacinar?
As vacinas antipneumocócicas conjugadas estão indicadas como rotina para:
  • todas as crianças com idade entre dois meses e 5 anos
  • adultos a partir de 60 anos
OBS.:
  • A vacina antipneumocócica polissacarídica 23-valente, apesar de licenciada para uso a partir de 2 anos de idade, só é recomendada como rotina para pessoas com mais de 60.
  • No entanto, as que têm mais de 2 anos e são de maior risco para a doença pneumocócica devido a diabetes, complicações no pulmão ou coração, asplenia, imunodepressão, entre outras condições, devem receber as duas vacinas.
10 - Qual é o esquema de doses?
O esquema recomendado é de três doses no primeiro ano (a partir dos 2 meses) e um reforço entre 15 e 18 meses de idade.
  • A vacina antipneumocócica 23-valente deve ser aplicada em dose única naquelas situações em que está indicada (ver pergunta número 4).
  • Uma dose da vacina 13-valente é recomendada para todas as crianças saudáveis, com idade entre 24 meses e 5 anos, ainda não vacinadas ou com a vacinação pneumocócica incompleta.
  • Se a criança nesta faixa etária apresentar condições médicas que aumentam o risco de doença pneumocócica ou suas complicações (doença falciforme, infecção pelo HIV ou outro tipo de comprometimento do sistema imunológico, implante coclear, fístula liquórica, entre outras), deve receber uma dose adicional da vacina 13-valente, mesmo que não tenha sido previamente vacinada com as vacinas 7 ou 10-valente.
11 - Quais os efeitos adversos das vacinas contra o pneumococo?
Os mais comuns são reações locais, como dor e rigidez no local da aplicação.
12 - Existem contraindicações?
  • Apenas no caso de hipersensibilidade a algum componente das vacinas
  • Adie a vacinação se a pessoa apresentar doença aguda moderada ou grave
  • Não é preciso adiar a vacinação quando a pessoa apresenta doença leve do aparelho respiratório.
13 - As vacinas estão disponíveis nos postos de saúde?
A vacina 10-valente está disponível nos postos de saúde para crianças com até 2 anos de idade. Nos casos de risco aumentado para doença pneumocócica, crianças com até 5 anos podem ser vacinadas com a vacina 10-valente nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais do Ministério da Saúde (Cries).
14 – criança que já recebeu a vacina 7 ou 10-valente pode ser vacinada com a 13-valente?
Sim. Crianças de 2 até 5 anos que receberam esquema completo com as vacinas 7 ou 10-valente podem tomar uma dose suplementar da vacina 13-valente, para ampliar a proteção contra os sorotipos adicionais, desde que se respeite o intervalo mínimo de dois meses após a última dose aplicada da vacina pneumocócica.
15 – Crianças com mais de 5 anos podem tomar as vacinas conjugadas?
Podem e devem, se forem portadoras de doenças que aumentem o risco para a doença pneumocócica (veja pergunta número 9).