Perguntas Frequentes - Vacinação contra a Gripe

1. Quais as vacinas contra Influenza (gripe) que estão disponíveis em 2010?
Na rede pública de postos de vacinação, para os grupos definidos pelo Ministério da Saúde e de acordo com cronograma da campanha de vacinação contra a gripe, a vacina contra Influenza pode ser encontradas em duas apresentações;

Leia o Relatório Quinzenal: Situação mundial Influenza Pandêmica H1N1 >>

  • Vacina monovalente contendo apenas a cepa A/California/7/2009 H1N1, para profissionais da saúde, gestantes, população indígena, crianças entre 6 meses e 2 anos de idade, doentes crônicos, adultos de 20-39 anos de idade;
     
  • Vacina bivalente contendo as cepas A (H3N2) e B, que são as cepas sazonais, para maiores de 60 anos, profissionais da saúde e doentes crônicos de qualquer idade.

Já na rede privada de clínicas de vacinação, a vacina só está disponível com uma única formulação: vacina trivalente que contém as três variantes do vírus (a cepa A/California/7/2009 H1N1 e as cepas A/H3N2 e B).

2. Qual é a indicação de cada uma destas vacinas?
Para todas as pessoas a partir de 6 meses de idade que queiram se proteger contra as cepas virais (sazonal e pandêmica) que estão circulando neste ano. No entanto, visto a limitação de doses em todo mundo, a saúde pública precisa dar prioridade para aqueles considerados de maior risco para internações e óbitos em conseqüência da gripe.

3. Por que é importante vacinar-se contra a gripe?
Porque é uma doença que pode evoluir de maneira grave e até mesmo fatal, embora a maioria dos casos felizmente seja leve. As pessoas com maior chance estatística para a gravidade fazem parte dos grupos de risco que podem tomar vacina gratuitamente no sistema público, mas qualquer pessoa pode desenvolver quadros graves e complicações.

4. Porque somente estes grupos foram priorizados na vacinação do governo?
Pelo fato de não ser possível a aquisição de número suficiente de vacinas para imunizar toda a população. Desta forma, o Ministério da Saúde selecionou aqueles indivíduos de maior risco.

5. Qual é o esquema de doses da vacina do H1N1?
Independentemente do tipo de vacina utilizado (mono ou trivalente), para as crianças entre seis meses e oito anos, onze meses e vinte e nove dias de idade são recomendadas duas doses da vacina, com um intervalo de no mínimo três semanas entre as doses (idealmente quatro semanas). Esta recomendação baseia-se em estudos que avaliaram a resposta imunológica nesta faixa etária e verificaram que, com uma dose apenas, estas crianças apresentam níveis insuficientes de anticorpos para ficarem protegidas, mesmo quando tenham sido vacinadas contra a gripe sazonal em anos anteriores.

Para crianças a partir de nove anos de idade, adolescentes e adultos, uma dose apenas é necessária para que se produzam níveis adequados de anticorpos contra o H1N1. Aqueles que tomaram a vacina monovalente A H1N1 poderão tomar a vacina trivalente, que também protegerá contra as cepas sazonais.

6. As vacinas do H1N1 também são contraindicadas em quem é alérgico a ovo?

Somente se já apresentou reação anafilática após ingestão de ovo.

7. Quem já recebeu uma dose da vacina para o vírus A Califórnia 2009 H1N1 pode ser vacinado contra o influenza sazonal (A/H3N2 e B)?

Sim. Tanto aqueles que já tomaram uma como aqueles que tomaram duas doses da vacina contra o H1N1 podem ser vacinados com a vacina trivalente, que só está disponível no sistema privado.

8.Como proceder no caso de crianças de seis meses a oito anos, onze meses e vinte e nove dias de idade que receberam a vacina para o vírus A Califórnia 2009 H1N1 no posto de saúde e necessitam se vacinar contra o influenza sazonal?

Crianças nesta faixa etária que também estão sendo vacinadas pela primeira vez contra a influenza sazonal precisam, da mesma forma que para o H1N1, de duas doses da vacina sazonal para ficarem protegidas.

Deste modo, se tiverem tomado uma dose da vacina monovalente para o vírus Califórnia 2009 H1N1 e receberem uma dose da vacina trivalente do sistema privado, estarão corretamente imunizada para o vírus Califórnia 2009 H1N1, mas precisarão de mais uma dose da vacina trivalente para protegerem-se da influenza sazonal.
Se tiverem tomado as duas doses da vacina monovalente no posto de saúde, podem receber mais duas doses da vacina trivalente para ficarem adequadamente protegidas contra a influenza sazonal, desde que haja recomendação do pediatra para isso.

Entretanto, como neste ano está ocorrendo um predomínio da cepa influenza H1N1, as sociedades e autoridades médicas consideram aceitável (mas não ideal) um esquema com somente uma dose das cepas sazonais desde que recebam pelo menos duas doses da vacina da influenza H1N1.
 

Recomendação da vacina para criança entre 6 meses e 9 anos de idade

Situação

Vacina Sazonal anteriormente

Recomendação

Proteção esperada

Não recebeu vacina monovalente H1N1

Sim

2 doses da Trivalente

Adequada para os vírus pandêmico e sazonais

Não

1 dose da vacina monovalente H1N1

Sim

1 dose da Trivalente

Adequada para os vírus pandêmico e sazonais

Não

2 doses da Trivalente

Adequada para os vírus pandêmico e sazonais

2 doses da vacina monovalente H1N1

Sim

1 dose da Trivalente

Adequada para os vírus pandêmico e sazonais

Não

2 doses da Trivalente*

Adequada para os vírus pandêmico e sazonais

* dependendo da época do ano e da recomendação do pediatra.


9. O esquema de vacinação é o mesmo para pessoas imunodeprimidas?

Nos imunodeprimidos, que são grupos de risco para influenza sazonal e pandêmica, a vacinação está enfaticamente recomendada. No caso das crianças imunodeprimidas, recomendam-se mais as duas doses adicionais da vacina trivalente ou da vacina sazonal bivalente.

10. Quem alega ou acredita ter tido influenza no ano passado (2009) deve ser vacinado?
Somente são considerados imunizados e não precisam da vacina aqueles pacientes que tiveram confirmação laboratorial de infecção pelo influenza A/California/2009 H1N1.

11. É preciso continuar a tomar outras medidas de prevenção contra o H1N1, já que existe a vacina?
Todas as medidas são importantes e, juntas, previnem que a pandemia torne-se mais grave.

12.Quais são estas medidas de prevenção?

  • Cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando tossir ou espirrar e jogar o lenço no lixo depois de usá-lo.
  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão (principalmente depois de tossir ou espirrar) ou usar álcool gel.
  • Evitar tocar os olhos, nariz ou boca.
  • Evitar ambientes fechados e aglomerações de pessoas, principalmente se estiver doente.

13. Gestantes podem tomar a vacina?
Gestantes fazem parte do grupo de maior risco para doença grave, hospitalização e morte por influenza, pandêmica e sazonal. Assim, a vacinação pode e deve ser feita em qualquer período da gestação. Além de proteger a gestante, há transferência de anticorpos para o feto e, deste modo, o recém nascido estará protegido nos primeiros seis meses de vida.

Gestantes que foram vacinadas nos postos de saúde com a vacina monovalente devem conversar com seus obstetras e podem tomar vacina trivalente.

>> Vaccini mais próxima

A Vaccini - Clínica de vacinação está presente nos estados Rio de Janeiro, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Pará, Paraná, Maranhão, Minas Gerais e São Paulo. Oferece planos de vacinação para empresas e escolas, convênios, atendimento em domicílio, na maternidade e serviços 24 horas e ainda um centro de medicina do viajante - CBMEVI para dar total apoio a quem vai viajar para dentro ou fora do Brasil e para os agentes de viagens.